Loading

Valter Bitencourt Júnior

valterbjunior57@gmail.com

Blogue

Sem rumo

Amor sem rumo,Você dá o de se:Corre, chora, proclama...E mesmo assimFica sem nexo...Chega a horaEm que você se cansaAssim como ela aparece,Sem rumo,Feito bolhas de sabão,Se desfaz...E me...

Ler mais
Vezo

Furtarei a tua fragrância...Sinto todos os diasO teu aroma!...Vou me banhar no teu corpo,Todas as noites de jasmim!Só para degustar o teuPerfume.

Ler mais
O abraço

Lindo o abraço,O abraço que acolhe,O abraço que desabaO ser em lágrimas,O abraço que conforta.Lindo o abraço que marca,O abraço que surge,O abraço de quemAma,O abraço é lindo.Nem t...

Ler mais
Meu aniversário

Meu aniversário, 25 de junho,21 anos, anos atrás nasciaEm 1994, e o tempo passaSou poeta, e continuo vivoPassar de 21 anos, não é muitoNeste tempo de poetas maiorDe idade, que sobreviveO...

Ler mais
Texto, poesia, poema?…

Tem de ser curioso ler bastante, pesquisar e beber em fontes diferente, todo bom leitor não apenas ler como também interpreta o que ler, diferenciar um texto do outro e saber o que é poem...

Ler mais
Caverna sombria

Inusitado os seus olhosSujos; coerentes; imundosIrônico os seus sorrisosFingidos; disfarçados; bem desenhadosDeslumbrantes os seus olhos,Atravessam os meusQuando procuro o interior do seu ...

Ler mais
Sede

Quero uma poesia que penetre em minh’alma,E me faça por entre lágrimasSentir o gosto do riso:– Nada foi perdido!Quero mais que uma poesia,De amor, – não quero poesiaSem lâmina, sem...

Ler mais
Meu ego

Quero muito maisDo que um café com açucar,Quero um café amargo,Que penetre em minhaMemória, e leve-me além,Muito além da minhaImaginação.Ou quem sabe uma doseQualquer,Que rasgue a mi...

Ler mais
Siga o seu coração

Não quero ficar por baixoE nem ficar por cimaSó quero mostra-lheQue dentre esse seu ser excessivoO excesso não a levará a nadaA não ser ao piorA desgraça não vem só pro pobre,Mas tam...

Ler mais
Mesmo que distante

Trilhar um longo percursoNa busca da essência.Vê-la distante, e acompanhá-la.Assim… Querer-lhe pertoEm cada momento.O desejo faz parte de quemTanto se quer, e quandoSe quer, vai na busc...

Ler mais
Destino

O passado bate em minha porta feito chamasCarregadas por um furacão,Enfurecidas lembranças.Jamais separaria os meus erros dos meus fracassos,Há coisas que não queremos que sejam eternasC...

Ler mais
A esperança perdida

Quem sou?Não sei.Talvez o ventoLevou o meu nome.Só não sei pra onde.Valter Bitencourt Júnior

Ler mais
Flor do dia

Como o sol nascendo,Você se aproxima,Flor do dia!Valter Bitencourt Júnior

Ler mais
Casamento

Um dedo e uma aliança,Um juramento, em elos,Que não pode ser quebrado.      …Mas muitos quebram,Lindo seria, se vivessemEternamente…Valter Bitencourt Júnior

Ler mais
Coração de pedra

Quero amolecer seu coraçãoDe pedra,Mostrar que a vida,Nem sempre é tão duraQuanto parece ser.Vamos aproveitarSegundos, minutos, horas, o fim, o começoComo estivéssemos vivenciandoO gos...

Ler mais
Beleza

Mulheres que se apaixonamPor flores,É mulherQue se semeia,E nasce a cantar!Mulheres de vários amores,Mulheres sem se apaixonar!Valter Bitencourt Júnior

Ler mais
Fuga

Fugirei dos seus braçosAo perceber que, diante do gatilho,Estou completamente perdido por você,Desculpa! Se estiver sendo baixoSó não quero corromperAs montanhas,Tenho medo da neblina.Se...

Ler mais
Esperança

O meu verdeConfunde sua visãoQuando estou entre as palmeirasEm sua casa, no quebrar de umCopo em vez de azarLevarei esperançaAo seuSentir sem sorte.Valter Bitencourt Júnior

Ler mais
Depois de lê algumas poesias no livro Sertão Japão, autoria de Xico Sá, Edições Casa de Irene.

Para: Xico SáO deserto do Saara no sertão brasileiro - a luta do povo, é como cacto a florir na sêca.Valter Bitencourt Júnior

Ler mais
Nova esperança

Onda que vai e vem,Traga-me algoDe bomPra esse mundoEm guerras,Mas não leve o melhorDe volta,Uma nova esperança.Valter Bitencourt Júnior

Ler mais
Onde está o teu corpo

Ao sentir o teu corpo perto do meuSenti calor.Olhei nos teus olhos,Ganhei confiançaNessa noite serena me apaixonei…Ao sentir teu corpo perto do meuComecei a te admirarObservei tua boca, ...

Ler mais
Pai

De um bom paiJamais guardarei mágoasCaso tenha que as cachoeirasAs levemE se percam entre as pedrasDe uma colina.Que as margens do rioNos assemelhem, pai e filho.Valter Bitencourt Júnior

Ler mais
Escreverei

Escreverei faíscaQuando tudoEstiver de cabeçaPra baixo!Escreverei chamasPara todas as paixões!Escreverei angústiaPara todas as nostalgias.Valter Bitencourt Júnior

Ler mais
Azul e vermelho

Não sei se escrevo céus;Não sei se escrevo fogos;Não sei se sinto mares;Não sei se escuto chamas!Tudo é um azul e vermelhoQue no fimSerá difícil distinguir.Valter Bitencourt Júnior

Ler mais